Geants


quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Dicas importantes para correr com frio!

Com as temperaturas a descer e o Inverno a aproximar a vontade de sair para a rua, para a corrida diária diminui e mesmo quando a força de vontade supera a preguiça são necessários alguns cuidados para nos protegermos do frio, chuva e das agressões próprias desta altura do ano.


Clica para aumentar
De acordo com Beny Schmidt, chefe do Laboratório de Patologia Neuromuscular e professor adjunto da disciplina de Patologia Cirúrgica da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), este é o melhor período do ano para praticar corrida, já que o desempenho neste desporto depende muito da temperatura ambiente. “Correr com calor, além de ser mais cansativo, aumenta a chance de desidratação”, alerta. Porém, no frio também são necessários cuidados para evitar lesões. Isto porque existe um risco acrescido de problemas por causa do enrijecimento muscular que as temperaturas baixas provocam.

Posto isto, que cuidados devemos ter?

Clica para aumentar
 Roupa - A roupa que usa para treinar principalmente nesta altura é bastante importante pois deve-lhe assegurar a temperatura ideal mantendo o corpo quente mas sem bloquear a transpiração. Deve ser leve e pouco volumosa e confeccionada de forma a criar um bom isolamento entre o corpo e o ambiente externo.




Clica para aumentar
Aquecimento - Bastante importante para evitar lesões e deve ser um pouco mais longo do que o normal pois o organismo demora mais tempo para ter a temperatura ideal para o treino propriamente dito.

Deve realizar corrida ligeira com maior quantidade de roupa e ir ajustando a quantidade de roupa à medida que se sentir mais quente. Ao terminar o treino vista-se novamente para não apanhar nenhum resfriado visto estar suado a probabilidade de apanhar um está mais facilitada.

Clica para aumentar
Performance - As temperaturas mais amenas são sem dúvida as melhores para melhorar o desempenho por variadas razões mas principalmente pelos músculos estarem mais quentes, no entanto isso não significa que não possa melhorar a sua performance durante o Inverno.Deve continuar a realizar treino intervalado para melhorar o limiar anaeróbico e claro continuar com treinos mais longos para incrementar a sua resistência.Deve apenas ter atenção e realizar um bom aquecimento e agasalhar-se consoante a temperatura corporal.



Clica para aumentar
Lesões - Visto a sensação subjetiva de fadiga diminuir com temperaturas baixas e a sensação de cansaço estar «disfarçada» não significa que não esteja a treinar forte, como tal deve ter em atenção o seu nível de esforço e ter bom senso na carga de treino. Desde que realize um bom aquecimento e não aumente demasiado a carga de esforço fora do normal e realize a sessão de alongamentos após o treino não deverá ter problemas com lesões.


Respiração A forma como respira será diferente da habitual visto que há diferença entre a temperatura do ar e do corpo pois não é possível aquecê-lo e humedecê-lo totalmente. O ar frio aumenta, também, a produção de secreções respiratórias, podendo causar alguma congestão nas vias aéreas , que afetam a mecânica da respiração

Hidratação
A ingestão de líquidos vê-se diminuida devido ao processo conhecido como “redução do reflexo de sede”. Isso reforça ainda mais a desidratação. Portanto, não deixe de beber líquidos, mesmo que tenha necessidade de «aquecer» um pouco a sua bebida para o choque de temperaturas não ser tão elevado, mesmo que não sinta tanta sede como em temperaturas mais altas.

Imunidade
No final do treino, há uma queda da imunidade, que é uma reacção natural do corpo. Será muito importante vestir roupa seca. Proteger o corpo com roupas quentes ajuda a manter a temperatura
corporal.

Alimentação
Clica para aumentar
Com temperaturas baixas, a sensação de fome é maior, pois o organismo gasta mais energia para produzir calor e manter a temperatura corporal por volta dos 37° C e ocorre a perda do calor interno para o ambiente externo. Como consequência, o organismo sinaliza que precisa de mais energia, aumentando a sensação de fome. A fonte mais rápida de energia vem dos hidratos de carbono e da gordura, que, nesse caso, tem a função de preservar a energia e atua como isolante térmico. O principal problema está na quantidade de energia que é necessária para manter o equilibrio energético, como tal tenha em atenção à quantidade de energia que deve ingerir para manter esse mesmo equilibrio. Quando o frio realmente aparecer, pense que vencer este obstáculo irá melhorar ainda mais o desempenho nas corridas. Talvez essa seja a motivação necessária que precisa quando estiver, pelas manhãs, debaixo dos cobertores ou no fim da tarde, com receio de encarar o frio.

Raquel Madeira/ Personal Trainer

Sem comentários:

Enviar um comentário